Shelly Allsop/AFP
Shelly Allsop/AFP

Ciclone Marcia castiga nordeste da Austrália

Ele perdeu força ao tocar terra e foi rebaixado da categoria cinco para a três, mas mesmo assim causou estragos; ele está desacelerando progressivamente em seu deslocamento rumo ao sul

O Estado de S. Paulo

20 de fevereiro de 2015 | 18h48

SYDNEY - O poderoso ciclone Marcia, que perdeu força ao tocar terra e foi rebaixado da categoria cinco para a três, castigou nesta sexta-feira, 20, a costa do nordeste da Austrália causando danos em residências e quedas de árvores enquanto se desloca para o centro do Estado de Queensland. Milhares de pessoas ficaram sem energia elétrica e centenas foram transferidas para abrigos, mas não havia informações sobre mortes ou feridos com gravidade.

O ciclone entrou em território australiano na manhã de hoje ao tocar o solo pela Baía de Shoalwater, entre as localidades de St Lawrence e Yeepoon, em Queensland, elevado à categoria máxima, cinco. O comissário de polícia de Queensland, Ian Stewart, advertiu no início do dia em uma entrevista coletiva que a "situação era desesperadora" e que "não havia dúvidas de que será uma calamidade".

A chefe do Executivo de Queensland, Annastacia Palaszczuk, afirmou que milhares de moradores do Estado passarão "por uma experiência horrível e aterrorizadora". O ciclone Marcia arrancou os telhados de algumas casas e derrubou várias árvores na cidade de Yeppoon, de 16 mil habitantes. Segundo Palaszczuk, a tempestade atingiu a localidade quando já havia sido rebaixada para categoria 4.


Natalee Smith, moradora do local e com cinco filhos, relatou ao Channel 9 de TV que a passagem do ciclone, com ventos de até 200 km/h, em sua fazenda "foi apavorante"."Temos vacas e cabras e não fazemos ideia de onde foram parar", disse ao revelar que Marcia arrancou muitas árvores que cercavam sua propriedade rural.

O Marcia também castigou a cidade de Rockhampton, ao sul de Yeppoon, com 70 mil habitantes. As imagens dessa cidade, inundada pelas fortes chuvas, mostram telhas metálicas pelo chão e as árvores partidas pela metade.

O Escritório de Meteorologia da Austrália informou que o Marcia, que ainda tem ventos sustentados de cerca de 150 km/h e rajadas de 205 km/h, está desacelerando progressivamente em seu deslocamento rumo ao sul. O núcleo "destrutivo" do Marcia, que se desloca a uma velocidade de 19 km/h, está situado a cerca de cinco quilômetros ao sudoeste de Rockhampton. Outro ciclone "gêmeo" de Marcia, o Lam, tocou o solo na madrugada desta sexta-feira no norte da Austrália com categoria quatro, mas sua intensidade já foi rebaixada para um. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Austráliaciclone MarciaQueensland

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.