Cidade da Inglaterra lembra partida do Titanic

Há exatos 100 anos do dia no qual o Titanic partiu de Southampton, a cidade portuária inglesa relembrou o fato com uma série de eventos. Southampton era a cidade de mais de um terço das 1.500 pessoas que morreram no navio que, atingido por um iceberg, afundou em 15 de abril de 1912.

AE, Agência Estado

10 de abril de 2012 | 17h04

Nesta terça-feira, mais de 650 descendentes dos que estiveram a bordo se reuniram para uma cerimônia no mesmo cais de onde o Titanic partiu, em 10 de abril de 1912.

Elas jogaram flores e coroas de flores na água no local de onde o transatlântico da White Star partiu e fizeram um momento de silêncio em memória dos que perderam suas vidas na tragédia.

Uma gravação do apito do Titanic soou no cais ao meio-dia - mesmo horário no qual o RMS Titanic se soltou das amarras. A cerimônia foi encerrada com o hino "Nearer My God To Thee" (Mais perto, meu Deus, de Ti), que teria sido tocada pelos músicos do navio enquanto ele afundava.

Também nesta terça-feira, Southampton também abriu um novo museu, o SeaCity, que conta relação da cidade com o mar, com foco na história do Titanic.

O MS Balmoral, navio que vai refazer a rota do Titanic, partiu do porto da cidade no domingo, mas teve de interromper sua jornada nesta terça-feira por causa de uma emergência médica a bordo.

"O navio voltou e tomou a direção de cerca de 20 milhas náuticas a leste, que o levará para mais perto da costa, num local ao alcance de um helicóptero", informaram os organizadores da excursão em comunicado.

"Assim que o passageiro deixar a embarcação para tratamento médico, o navio vai retomar sua rota", diz o documento, sem identificar a pessoa ou descrever o problema de saúde que ela teve.

O cruzeiro deve durar 12 noites. O navio leva 1.309 passageiros, dentre eles parentes de alguns dos mais de 1.500 passageiros do Titanic que morreram, e pretende recriar a experiência do transatlântico.

Muitos passageiro, tripulantes e camareiros estão vestidos com roupas da época. As refeições seguem o menu do Titanic e uma banda toca músicas daquele período.

Duas cerimônias em memória da tragédia devem acontecer no final de semana: a primeira perto da meia-noite de 14 de abril, quando o Titanic bateu contra o iceberg, e a segunda nas primeiras horas do dia 15, quando a embarcação afundou.

O Balmoral pertence à Fred. Olsen Cruise Lines, cuja matriz, a Harland and Wolff, construiu o Titanic em Belfast. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoTitanicaniversário

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.