Cidade israelense de Haifa é atingida por foguetes

As autoridades israelenses confirmaram nesta quinta-feira que dois foguetes de longo alcance do tipo Katyusha lançados pelo grupo radical libanês Hezbollah atingiram a cidade portuária de Haifa, que têm cerca de 270 mil habitantes e é a terceira maior do país.Apesar dos ataques, as autoridades informaram que ninguém ficou ferido. É a primeira vez que um míssil procedente do Líbano consegue ir tão longe, já que Haifa está cerca de 30 Km da fronteira entre os dois países.Entretanto, pouco depois dos ataques, o Hezbollah, que é apoiado por Irã e Síria, negou que tivesse sido o responsável pelos disparos. Em um comunicado divulgado pela rede de televisão AL Mana, pertencente ao grupo, o Hezbollah afirmou que "não ordenou nenhum ataque".Já o embaixador de Israel em Washington, Daniel Ayalon, explicou que os ataques a Haifa representam uma "escalada no conflito entre os países". Por precaução, as autoridades israelenses pediram para que todos os habitantes de Haifa e das redondezas fossem para abrigos.Apesar da negação do Hezbollah, Israel voltou a bombardear o Líbano. Segundo informações do governo libanês, várias explosões aconteceram ao redor do aeroporto internacional de Beirute. Os ataques tiveram como objetivo atingir os tanques de combustíveis do aeroporto, para impedir que aeronaves conseguissem decolar.O Hezbollah havia ameaçado os israelenses de que atacariam Haifa caso Beirute fosse bombardeada. Os conflitos começaram depois que dois soldados israelenses foram capturados por integrantes do Hezbollah. Esse episódio provocou uma forte reação militar por parte de Israel.Foguetes atingem jornalistasO disparo de foguetes por guerrilhas libanesas atingiu um grupo de jornalistas que estavam trabalhando na cidade de Nahariya, ao norte de Israel, nesta quinta-feira, deixando ao menos uma pessoa ferida.O fotógrafo da agência Associated Press estava com o grupo no momento do disparo, mas não ficou ferido.Notícia atualizada para acréscimo de informação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.