REUTERS/Adamo Di Loreto
REUTERS/Adamo Di Loreto

Cidade italiana afetada por terremoto processa 'Charlie Hebdo' por difamação

A publicação ilustrou suas páginas com charges mostrando as vítimas da tragédia em camadas de lasanha

O Estado de S. Paulo

12 de setembro de 2016 | 19h16

A cidade de Amatrice, a mais afetada pelo terremoto que matou quase 300 pessoas no mês passado na Itália, entrou com um processo contra a revista satírica francesa Charlie Hebdo por difamação. A publicação ilustrou suas páginas com charges mostrando as vítimas da tragédia em camadas de lasanha.

"As charges são macabras, insensíveis e incompreensíveis", afirmou Mario Cichetti, um advogado que representa a cidade. "Elas mostram desprezo pelas vítimas de um desastre natural", completou. Um advogado da Charlie Hebdo, Richard Malka, disse que não vai comentar o caso até que a revista tenha sido formalmente notificada sobre o processo.

Para determinar se as alegações têm base, os promotores vão pedir uma investigação e, de acordo com o que for concluído, eles poderão optar por fazer acusações formais ou rejeitar o processo. Se o caso for para o tribunal, os acusadores poderão pedir compensações financeiras se atrelarem um processo civil ao procedimento. Segundo Cichetti, quaisquer ganhos monetários serão revertidos diretamente para as vítimas do terremoto. / ASSOCIATED PRESS

 

Tudo o que sabemos sobre:
AmatriceItáliaCharlie Hebdo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.