Cidade japonesa aprova reabertura de reatores nucleares

A Assembleia da cidade de Oi, ligada à prefeitura de Fukui, decidiu nesta segunda-feira apoiar a reabertura de dois reatores ociosos da companhia Kansai Electric Power Co., informou a agência de notícias Kyodo.

AE, Agência Estado

14 Maio 2012 | 12h06

A decisão foi tomada levando-se em conta os danos à economia local e ao mercado de trabalho que o prolongado desligamento dos reatores pode causar. A decisão deve ser repassada ao prefeito da cidade, Shinobu Tokioka, ainda nesta segunda-feira.

O prefeito vai decidir se aprova a reabertura dos reatores após levar em consideração a decisão da assembleia, assim como os resultados de uma avaliação feita pela comissão de segurança da prefeitura. A decisão do prefeito será então repassada ao governador de Fukui, Issei Nishikawa.

Desde que o grande terremoto e tsunami ocorridos em março do ano passado provocaram o acidente nuclear na usina Fukushima Daiichi, na prefeitura de Fukushima, nordeste do Japão, nenhum reator japonês paralisado para verificações voltou a funcionar por causa dos temores da população em relação à segurança dos reatores nucleares.

O primeiro-ministro Yoshihiko Noda e importantes integrantes de seu gabinete concluíram, em meados de abril, que os dois reatores instalados em Oi atendem os padrões de segurança do governo para serem reativados. Mas líderes de municipalidades próximas à usina, como Kyoto e Shiga, permanecem cautelosos e têm expressado relutância em relação à retomada das atividades nucleares. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Japãonuclearreatoresreabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.