Cidade queniana planeja protesto por foto de Obama

Habitantes de uma remota cidadedo Quênia planejam fazer um protesto na sexta-feira apósdivulgação de uma foto do pré-candidato à Presidência dosEstados Unidos Barack Obama, em roupas somalis, chamar aatenção em uma corrida cada vez mais acirrada pela Casa Branca. A foto, que apareceu em um site norte-americano, mostra osenador de Illinois em uma vestimenta tradicional branca e emrobes durante uma viagem em 2006 a Wajir, no nordeste doQuênia. Assessores de Obama, cujo falecido pai era queniano,acusaram a campanha da rival Hillary Clinton do "maisvergonhoso" ato da eleição até agora, depois de a foto serpublicada. A campanha de Hillary negou oficialmente ter aprovado adivulgação da foto. Obama tem enfrentado rumores que dizemequivocadamente que ele é muçulmano. A controvérsia gerou manchetes no Quênia, onde muitaspessoas apóiam o favorito na corrida democrata da mesma formaque os irlandeses idolatraram o presidente John F.Kennedy nadécada de 1960. Ahmed Sheikh Bahalow, um professor aposentado da região doWajir, etnicamente somali, disse que sua comunidade ficouofendida pela insinuação de que Obama tenha feito algo erradoem sua visita. "A comunidade somali e em especial aqueles que vivem noQuênia nunca se interessaram tanto pela políticanorte-americana", disse Bahalow à Reuters na cidade de Isiolo,no centro do país. "Mas estamos acompanhando com atenção agoraque fomos provocados." Habitantes de Wajir planejaram protestar na cidade depoisdas orações de sexta-feira para mostrar apoio a Obama, afirmouele. Hillary precisa vencer as disputas nos Estados de Ohio eTexas para manter sua campanha viva depois da série de 11vitórias seguidas de Obama. (Texto de Daniel Wallis)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.