Cidades afetadas na Indonésia são centros históricos

A cidade de Yogyakarta, duramente afetada pelo terremoto deste sábado que abalou o centro da Ilha de Java, é apontada como uma das mais preciosas jóias da Indonésia. Um centro de arte e arquitetura, cujos templos exibem uma rica história étnica e religiosa. Um desses templos pelo menos sofreu danos consideráveis.A cidade, com cerca de 3 milhões de habitantes, tem estatuto de região especial do país desde 1950 e ainda se encontra sob o regime de sultanato. O palácio do sultão (kraton), construído entre 1756 e 1757, é apontado como expoente máximo da arquitetura javanesa e grande reduto das tradições indonésias. Tem magníficos jardins e fontes de água potável.Yogyakarta é conhecida também pelos templos hinduístas de Prambanan (um imponente complexo de mais de 250 edificações) e o templo budista de Borobudur, classificados como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Borobudur é um centro do budismo. Construído no século 9, o templo destaca-se pelas várias estátuas de buda esculpidas e por baixos relevos contando os episódios mais significativos da vida dele. O terremoto causou danos a esse monumento de pedra cinza vulcânica.Os tesouros artísticos da Yogyakarta a colocam quase no mesmo nível de Bali em termos de atração turística - cuja indústria gera milhares de empregos e contribui com dezenas de milhões de dólares anualmente para os cofres públicos da Indonésia. A cidade é famosa também pela condição de centro da arte clássica javanesa e da cultura tradicional da região, que inclui danças, teatro, música, poesia, espetáculos de marionetes (wayang) e o chamado batik (tecido impresso de forma artesanal). Além de tudo isso, Yogyakarta dispõe de um importante complexo educacional, com universidades e escolas técnicas de alto nível. É a cidade indonésia com maior concentração de habitantes por quilômetro quadrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.