Cientista avisa que não quer governar o Iraque

Com poucos dias restando, a busca das Nações Unidas por candidatos para as 30 vagas do governo provisório iraquiano, que deve tomar posse em 30 de junho, esquentou nesta quarta-feira, mas um cientista nuclear que havia sido preso por Saddam Hussein recusou o posto de primeiro-ministro. Hussain al-Shahristani vinha sendo citado como possível premier, a principal posição do governo que deverá fazer a ponte entre a ocupação americana e a democracia no Iraque. Mas o enviado especial da ONU, Lakhdar Brahimi, emitiu nota afirmando que, sem dúvida, ?o sr. Shahristani poderia servir muito bem a este país, em diversas posições no governo?, mas que o próprio cientista ?todavia esclareceu que preferiria servir a sua pátria de outra maneira?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.