Cientista chinês condenado por envenenamento radioativo

Um cientista chinês recebeu a sentença de morte - suspensa - por plantar materiais radioativos no local de trabalho de um rival, causando problemas de saúde na vítima e em mais de 70 outras pessoas. O pesquisador em medicina nuclear Gu Jiming escondeu uma caixa de pastilhas de irídio 192 no forro de um hospital da cidade de Guangzhou, informa o Beijing Evening News. Pouco depois, a vítima, identificada apenas pelo sobrenome - Liu - passou a queixar-se de fadiga, perda de apetite, dores de cabeça e vômitos.Um exame médico revelou problemas graves na contagem de células brancas no sangue de Liu. O hospital foi vasculhado com equipamento detector de radiação e o irídio, descoberto. Outras pessoas apresentaram queixas semelhantes às de Liu. Uma enfermeira grávida sofreu um aborto por causa da radiação, diz o jornal.Na China, uma condenação à morte com suspensão geralmente transforma-se em prisão perpétua, após dois anos de bom comportamento. Gu teve acesso à substância radioativa depois de falsificar documentos e comprar uma máquina industrial que usa irídio 192.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.