Cientista coreano é acusado de apropriação de fundos

A Comissão de Auditoria e Inspeção da Corea do Sul acusou de apropriação indevida de fundos públicos e privados o polêmico cientista sul coreano Hwang Woo-suk, autor da fraude sobre células mãe de embriões humanos clonados. A mesma comissão disso que Hwang se apropriou deUS$ 6,4 milhões de dólares de doações que estavam destinadas a supervisionar os experimentos e investigações sobre células mãe.O escândalo em torno de Hwang Woo-suk comoveu o setor cientifico sul coreano e derrubou a reputação de quem era considerado o pioneiro de clonagem na Corea do Sul e referente ao mundial das investigações sobre células mãe de embriões humanos clonados.Hwang está sendo investigado também por falsificação de estudos sobre células mãe publicados em 2004 e 2005 pela revista norte-americana Science.Em 2004, o doutor de veterinária disse ter conseguido células mãe de embriões humanos clonados.Um ano depois, Hwang disse ter obtido onze células específicas, procedentes de embriões humanos clonados a partir de pacientes doentes, se isso fosse certo, haveria a possibilidade de avançar na cura de doenças como diabetes, Parkinson e Alzheimer.Um comitê de investigações do centro para que Hwang trabalha, a Universidade Nacional de Seul, afirmou que nunca existiram essas células mãe. Hwang está sendo investigado pela obtenção ilegal de óvulos humanos dos que realizaram os experimentos.A comissão disse também, que Hwang guardou parte do dinheiro dos fundos em sua conta bancária pessoal.No sábado, um homem de 59 anos se suicidou no centro de Seul, em protesto contra a investigação do cientista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.