Cientista da Nasa é preso por negociar espionagem

Stewart David Nozette, 52 anos, cientista norte-americano que trabalhou no projeto de exploração da Lua, da Nasa, foi detido ontem tentando vender segredos para um agente do FBI disfarçado de membro da inteligência israelense, segundo informou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Em Jerusalém, funcionários do governo de Israel disseram não saber do caso e nunca ter ouvido falar do suspeito.

AE-AP, Agencia Estado

20 de outubro de 2009 | 18h37

Segundo processo criminal, entre 1998 e 2008, Nozette foi conselheiro técnico de uma empresa de consultoria que pertencia ao governo de Israel. Durante esse período, o cientista recebeu US$ 225 mil, segundo documentos que estão no tribunal.

De acordo com o depoimento da agente do FBI Leslie Martell, Nozette recebeu um telefonema de uma pessoa se passando por um oficial de inteligência israelense e ele concordou em marcar um encontro. Segundo a agente do FBI, Nozette teria dito que gostaria de fornecer informações em troca de dinheiro.

Nozette trabalhou em vários projetos do Departamento de Energia e da Nasa e entre 1989 e 1990 foi funcionário do Conselho Nacional Espacial da Casa Branca. O cientista desenvolveu a sonda orbital Clementine que descobriu indícios de água no polo sul da Lua e também trabalhou no Laboratório Nacional Lawrence Livermore do Departamento de Energia entre 1990 e 1999.

No Departamento de Energia, ele teve acesso a informações de alta segurança e sobre projetos de armas nucleares. De acordo com um ex-colega de trabalho, o cientista também trabalhou no programa de escudo de mísseis chamado de "Guerra nas Estrelas" durante o governo de Ronald Reagan.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIsraelNasacientistaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.