Cientista é recebido como herói e nega versão dos EUA

Ao ser recebido como herói em Teerã, o cientista Shahram Amiri atacou os EUA e defendeu o regime iraniano. Abraçando o filho e fazendo o sinal da vitória, ele disse que "os americanos queriam que eu afirmasse ter ido para lá por vontade própria, além de revelar informações falsas sobre o programa nuclear iraniano". "Eu estava sob intensa pressão psicológica da CIA. O objetivo do meu sequestro era levar adiante uma nova luta política e psicológica contra o Irã", disse. Segundo ele, Israel também está envolvido em sua captura. "Agentes israelenses estavam presentes nos meus interrogatórios. Sofri ameaça de ser enviado para Israel se não cooperasse." Amiri rejeitou afirmações dos EUA de que sua família estaria sendo ameaçada por autoridades iranianas. "Minha família não teve problemas", afirmou. / G.C.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.