Cientista é suspeito em ataques com antraz

A ampla operação lançada pelo FBI em Nova York e New Jersey, em meio à investigação dos atentados com antraz cometidos em 2001, tinha como objetivo um cientista que dias antes do primeiro ataque havia pedido patente para um sistema de identificação de ataques químicos e biológicos.O suspeito, Kenneth M. Berry, de 48 anos, foi detido em um motel de New Jersey, acusado formalmente por agressão contra quatro membros de sua família, num aparente caso de violência doméstica. Berry, no entanto, foi libertado horas depois, após o pagamento de uma fiança de US$ 10 mil.O cientista é o fundador de uma organização antiterrorista que se destina a dar assessoria a especialistas em defesa e emergências envolvendo ataques com armas biológicas. A onda de terror biológico de 2001 deixou 5 mortos e 17 contaminados.Os agentes federais, no entanto, se recusaram hoje a dar detalhes sobre as operações de busca, ao mesmo tempo em que minimizaram a importância das revistas em dois imóveis de Berry, no Condado de Ocean (New Jersey) e em Wellsville (Nova York). Um porta-voz do FBI informou que a operação - que envolveu mais de 30 agentes, a maioria usando roupas especiais - era parte do esforço dos investigadores "para garantir que nada deixou de ser investigado".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.