Cientista nuclear do Irã morre em explosão em carro

Um cientista nuclear iraniano foi morto e duas outras pessoas ficaram feridas, quando uma bomba presa no carro por uma dupla explodiu nas proximidades de uma universidade de Teerã, nesta quarta-feira, informaram agências locais. A pessoa morta foi identificada por várias agências como Mostafa Ahmadi Roshan, cientista que trabalhava na separação de gases na base de enriquecimento de urânio de Natanz, segundo o site de diferentes universidades por onde ele passou.

AE, Agência Estado

11 de janeiro de 2012 | 08h40

A explosão ocorreu no leste da capital, no campos da Universidade Allameh Tabatai. O atentado foi confirmado pelo vice-governador da província de Teerã, Safar Ali Bratloo, segundo a agência de notícias ILNA. Ahmadi Roshan foi morto e dois passageiros feridos foram hospitalizados, segundo Bratloo.

Três outros cientistas iranianos foram mortos em 2010 e 2011, quando seus carros explodiram em circunstâncias similares. Pelo menos dois dos cientistas trabalhavam também em atividades nucleares. Um dos ataques ocorreu exatamente há dois anos, em 11 de janeiro de 2010, matando o cientista Masoud Ali Mohammdi.

Esses ataques geralmente são apontados por autoridades iranianas como operações realizadas pelo serviço secreto israelense, o Mossad, possivelmente com a ajuda dos EUA.

A nova morte ocorre em um momento de aumento na tensão internacional por causa do programa nuclear iraniano. Muitas nações ocidentais, lideradas pelos EUA, afirmam que Teerã busca secretamente armas nucleares, o que o governo iraniano nega, garantindo ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãnuclearatentadomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.