Cientista nuclear simpatizante do Taleban é detido

Um cientista que ajudou o Paquistão a converter-se em potência nuclear foi detido, informou, nesta quarta-feira, sua família. O governo afirmou que o cientista, partidário do regime afegão do Taleban, está sob custódia policial por motivos de proteção. Familiares de Sultan Bashiru-Din Mehmood, que ganhou o importante prêmio paquistanês Sitar-e-Imtiaz em 1998, disseram que ele foi detido nesta terça-feira por agentes de inteligência. "Não sabemos quais são as acusações", afirmou o filho de Mehmood, Asim. Ele acrescentou que, pelo menos outros dois cientistas, amigos de seu pai, também foram detidos no mesmo dia, na cidade de Lahore. Alguns familiares de Mehmood afirmaram que o cientista recentemente havia trabalhado em projetos no Afeganistão, incluindo desenvolvimento agrícola, reforma educativa e meios de alimentar a empobrecida população afegã. As autoridades federais não discutiram os motivos das detenções e se limitaram a dizer que Mehmood e os outros estavam sob custódia por motivo de proteção. O direito paquistanês outorga amplos poderes às autoridades para efetuar detenções sem apresentar acusações. Funcionários da Comissão de Energia Atômica do Paquistão disseram nesta quarta que Mehmood foi diretor de projeto do programa nuclear paquistanês e ocupou altos cargos até sua aposentadoria, no ano passado. Os vínculos de Mehmood com grupos islâmicos e seu apoio ao Taleban chamaram a atenção das agências de segurança paquistanesas nos últimos meses, disseram fontes da comissão de energia, que falaram sob condição de anonimato. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.