Cientista preso por Saddam é cotado para premier do Iraque

O cientista iraquiano Hussain al-Shahristani, que passou anos preso durante o regime de Saddam Hussein, está entre os cotados para ser o primeiro-ministro do novo governo do Iraque, que tomará posse no dia 30 de junho, de acordo com fontes diplomáticas. No entanto, essas fontes enfatizaram que não há nenhuma decisão sobre Al-Shahristani ou outros candidatos ao posto. Antes da guerra deflagrada pelos EUA contra o Iraque, Al-Shahristani estava entre os iraquianos exilados que insistiam que Saddam Hussein mantinha um estoque de armas de destruição em massa. Em fevereiro de 2003, ele disse ao jornal 60 Minutes da CBS que tais armas poderiam estar escondidas em túneis, que teriam sido abertos para a construção do metrô de Bagdá que nunca foi concluído. Al-Shahristani, um muçulmano xiita, foi chefe da Comissão de Energia Atômica do Iraque até ser preso em 1979, depois de dizer que tinha se recusado a ajudar Saddam a construir uma arma nuclear. Sua prisão ocorreu no momento em que Saddam estava prendendo xiitas suspeitos de terem ligações com o Irã. Al-Shahrsitani escapou em 1991, quando militares norte-americanos bombardearam a prisão Abu Ghraib durante a primeira Guerra do Golfo, o que o permitiu a escalar os muros e fugir para a Jordânia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.