Cientistas localizam genes responsáveis pelo câncer de pulmão

Cientistas descobriram importantesdiferenças genéticas que podem explicar por que alguns fumantesdesenvolvem câncer de pulmão e outros não. Três equipes da França, da Islândia e dos Estados Unidosinformaram na quarta-feira ter localizado uma região do genomaque contém genes capazes de colocar os fumantes sob maior riscode desenvolver essa doença letal. Em todos os três estudos, a nicotina é a grande culpada. As descobertas podem levar a formas melhores de prevenção etratamento do câncer de pulmão, o tipo de tumor que mais matahomens em todo o mundo, e o segundo mais letal entre mulheres. "Isso abre a possibilidade de que tratamentos que bloqueiemesses genes podem ser muitos benéficos como estratégia contra ocâncer de pulmão, bem como contra a dependência (do fumo)",disse a jornalistas Paul Brennan, da Agência Internacional paraa Pesquisa sobre o Câncer, de Lyon, na França. O fumo causa 90 por cento dos casos de câncer de pulmão.Mas só 15 por cento dos fumantes desenvolvem a doença, e osmédicos há muito tempo suspeitavam de algum fator genético. A nova pesquisa confirma que alguns fumantes são maisvulneráveis devido ao seu perfil genético. Fumantes com duascópias das variações genéticas têm cerca de 23 por cento derisco de terem câncer de pulmão, segundo Brennan. A descoberta é resultado da análise de mudanças comuns nocódigo genético, chamadas "polimorfismo de nucleotídeo único"(SNPs, na sigla em inglês). Desde o começo de 2007, variações em quase cem locais dogenoma foram vinculadas a diabetes, doenças cardíacas edeterminados tipos de câncer. Significativamente, os três grupos que publicaram seusresultados nas revistas Nature e Nature Genetics apontaramvariantes na mesma área do cromossomo 15 onde ficam três genesreceptores de nicotina. Isso pode indicar que a própria nicotina é cancerígena,além de causar dependência. Por outro lado, pode ser também quealgumas pessoas sejam mais propensas a ficarem dependentes decigarros e a fumarem mais, o que portanto expõe seus pulmões aum maior dano. Alguns pesquisadores alertam que exames personalizadossobre a propensão ao câncer podem prejudicar os esforços contrao tabagismo. Mesmo fumantes menos propensos ao câncer continuamsob risco de outras doenças graves, como infarto e enfisema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.