Cientistas nucleares morrem em atentado na Síria

Homens armados atiraram em um ônibus que transportava cientistas nucleares e engenheiros elétricos próximo a Damasco, na Síria. Pelo menos quatro passageiros sírios foram mortos. Como não houve sinais de combate, ativistas sugerem que as vítimas eram de fato o alvo do ataque.

Estadão Conteúdo

10 Novembro 2014 | 18h05

O assassinato ocorreu no domingo, dia 9, quando os homens se dirigiam para o Centro de Pesquisa Científica, perto da capital, de acordo com informações do jornal sírio pró-governo Al-Watan. O jornal acredita que a Frente Nusra, grupo que tem conexões com a Al-Qaeda, foi a responsável pelo atentado.

O representante do Observatório Sírio para Direitos Humanos, Rami Abdurrahman, afirmou que foram cinco engenheiros mortos, entre eles um iraquiano. "Não houve confrontos lá. Foi uma operação para assassiná-los", disse Abdurrahman.

Não é a primeira vez que instalações sírias, suspeitas de serem usadas para fins militares e de pesquisa nuclear, são alvo de atentado. Em maio do ano passado, por exemplo, caças israelenses bombardearam um centro de pesquisa militar próximo a Damasco. Anteriormente, em 2007, o governo de Israel foi acusado de atacar um reator nuclear sírio. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.