Cientistas nucleares novamente presos no Paquistão

Dois cientistas nucleares paquistaneses, suspeitos de terem vínculos com o milionário saudita Osama bin Laden, foram presos novamente para serem interrogados, anunciou hoje um porta-voz do governo do presidente Pervez Musharraf. As autoridades haviam prendido pela primeira vez Sultan Bashir-ud-Din e Abdul Majid em 23 de outubro, e na semana passada anunciaram que eles havia sido liberados. Hoje, no entanto, o general do Exército Rashid Quereshi disse a jornalistas que os dois cientistas haviam sido presos novamente, sem explicar o motivo. Ambos os detidos trabalharam para a Comissão de Energia Atômica do Paquistão até se aposentarem em 1999. Posteriormente, realizaram viagens aos Afeganistão, onde, segundo funcionários do governo, por duas vezes se reuniram com Bin Laden - acusado pelos EUA de ser o autor intelectual dos atentados terroristas de 11 de setembro. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.