Cientistas pedem perdão por experiências nazistas

Experiências médicas com seres humanos realizadas em nome da ciência estão entre alguns dos mais terríveis crimes cometidos pelos nazistas. Mas só agora a elite científica alemã reconheceu o papel cumprido por médicos como Josef Mengele em Auschwitz e pediram perdão às vítimas. Uma das mais prestigiadas organizações científicas convidou os sobreviventes a uma cerimônia de reconciliação este mês no local onde antigamente funcionava um instituto de pesquisas da era nazista no qual Mengele, apelidado de "anjo da morte", analisava o sangue e pedaços de corpo dos presos nos campos de concentração. As autoridades da Sociedade Max Planck pediram desculpas quando suas próprias investigações confirmaram a estreita e entusiasta relação entre os chefes de sua antecessora, a Sociedade Kaiser Guillermo, e o regime nazista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.