Ciganos pedem reconhecimento como vítimas do Holocausto

Ciganos de toda a Europa reuniram-se no antigo campo de concentração de Auschwitz-Birkenau para relembrar a morte de centenas de milhares de seus ancestrais nas mãos do nazistas e pediram um reconhecimento mais ampla do "Holocausto Cigano". A cerimônia, na noite do aniversário de 60 anos da morte de 2.900 ciganos nas câmaras de gás de Auschwitz, também contou com alertas de que os sinti e os roma continuam enfrentando discriminação, principalmente no leste europeu."Como os judeus, os sinti e os roma foram brutalmente perseguidos e sistematicamente assassinados com uma determinação sobre-humana", disse o enviado alemão à cerimônia, o ministro de Ambiente Juergen Trittin. "Este genocídio é parte de nossa história", declarou. "Como alemães, nós carregamos as responsabilidades política e histórica disto."Acredita-se que mais de meio milhão de ciganos tenham sido executados pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Os nazistas consideravam os ciganos "racialmente inferiores" e "anti-sociais"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.