Cinco americanos e pelo menos dez iraquianos mortos em Usaybah

Cinco fuzileiros navais americanos e pelo menos dez iraquianos morreram em um confronto entre forças dos Estados Unidos e um grande grupo de rebelde do Iraque, perto da fronteira com a Síria, neste domingo. A luta na cidade de Usaybah, junto da fronteira do Iraque com a Síria, parece ser um novo foco da crescente violência dos iraquianos que resistem à invasão de seu país pelas forças lideradas pelos Estados Unidos. Ela começou quando rebeldes atacaram um grupo de fizileiros navais em Usaybah no sábado, iniciando uma batalha de 14 horas, com centenas de atiradores. A luta prosseguiu no domingo, em três bairros da cidade. No ataque inicial, cinco marines foram mortos e nove outros ficaram feridos, segundo testemunho de um jornalista. Dez iraquianos foram mortos e 30 ficaram feridos. Alguns foram mortos por atiradores da tropa de fuzileiros enquanto saíam de suas casas. O chefe da polícia de Husaybvah, Imad al-Mahlawi, foi um dos mortos pelos atiradores americanos. Segundo fontes dos serviços de inteligência americana, cerca de 300 iraquianos de Faluja e Ramadi foram os responsáveis pela ofensiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.