Cinco britânicos detidos em Guantánamo voltarão para casa

Cinco britânicos detidos pelos Estados Unidos na Baía de Guantánamo voltarão para casa nos próximos dias e deverão continuar presos quando retornarem, informou o secretário de Exterior da Grã-Bretanha, Jack Straw. Enquanto isso, prosseguem as negociações sobre o destino de outros quatro britânicos detidos na penitenciária de segurança máxima construída dentro da Base Naval da Marinha dos EUA em Guantánamo, Cuba."Assim que esses prisioneiros estiverem de volta ao Reino Unido, entendo que a polícia considerará a detenção deles com base na Lei Antiterrorismo de 2000, para que sejam interrogados por suspeita de conexão com possíveis atividades terroristas", declarou Straw.A Grã-Bretanha vinha pressionando há meses para que seus nove cidadãos detidos pelos EUA em Guantánamo fossem julgados com base nos padrões internacionais, ou repatriados. Mais cedo, o primeiro-ministro da Dinamarca, Anders Fogh Rasmussen, disse ao Parlamento que um dinamarquês detido em Guantánamo será libertado em breve.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.