Efe
Efe

Venezuela liberta cinco opositores e ex-candidato à presidência

Manuel Rosales foi preso em 2015 sob acusações de enriquecimento ilícito ao retornar à Venezuela após um período de exílio no Peru

O Estado de S. Paulo

31 Dezembro 2016 | 13h20

O governo da Venezuela libertou da prisão o ex-candidato a presidente do país Manuel Rosales e diversos ativistas estudantis que protestaram contra o governo em 2014. Rosales foi preso em 2015 sob acusações de enriquecimento ilícito ao retornar à Venezuela após um período de exílio no Peru.

Rosales foi governador do Estado de Zulia e se candidatou à presidência em 2006. Ele foi libertado na manhã deste sábado junto a outros cinco ativistas considerados prisioneiros políticos pela oposição ao presidente Nicolás Maduro.

Gerardo Carrero, que liderou um grupo de estudantes que acampou durante semanas nos escritórios das Nações Unidas em Caracas, foi um dos ativistas libertados. Grupos de direitos humanos dizem que pelo menos 100 pessoas continuam presas por se oporem ao governo venezuelano. / AP 

 

Mais conteúdo sobre:
Venezuela Manuel Rosales

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.