Cinco pessoas morrem após passagem do tufão Parma pelas Filipinas

As autoridades calcularam em cerca de 28 milhões de pesos (US$ 595 mil) os danos à agricultura, enquanto se desconhecem os danos às infraestruturas, com muitas estradas cortadas por inundações, árvores e postes caídos e deslizamentos de terras

EFE

04 de outubro de 2009 | 01h55

Pelo menos cinco pessoas morreram nas Filipinas após a passagem do tufão "Parma", que saiu do país durante a madrugada após perder força e deixar menos danos dos que se temia ao ser o mais potente a afetar o país desde 2006.

 

Das vítimas, duas morreram no sul da ilha de Luzon, enquanto os outros três casos ocorreram na região norte do país, onde as inundações e os postes caídos contribuíram para o corte nas telecomunicações e da provisão de energia.

 

As autoridades calcularam em cerca de 28 milhões de pesos (US$ 595 mil) os danos à agricultura, enquanto se desconhecem os danos às infraestruturas, com muitas estradas cortadas por inundações, árvores e postes caídos e deslizamentos de terras.

 

Calcula-se que quase 170 mil pessoas foram evacuadas de áreas baixas para evitar as possíveis enchentes, enquanto continuam as chuvas no norte do país.

 

A Administração de Serviços Atmosféricos, Geofísicos e Astronômicos situou o núcleo do tufão às 23h deste sábado, horário de Brasília, a cerca de 80 quilômetro ao norte de Laoag, cidade situada a 430 quilômetros ao norte de Manila.

Tudo o que sabemos sobre:
Tufão Parma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.