Cingapura baixará salários de presidente e ministros

Em março passado, o chefe de Estado, S.R.Nathan, se beneficiou de um aumento de até US$ 3,45 milhões anuais; remuneração é uma das mais altas do mundo

Efe,

23 de maio de 2011 | 02h30

BANGCOC - O governo de Cingapura anunciou um corte dos salários do presidente do governo, do chefe do Executivo e dos ministros, cujas remunerações se encontram entre as mais elevadas do mundo, informa nesta segunda-feira, 23, a imprensa local.

 

O presidente, S.R. Nathan, se beneficiou em março passado de um aumento de seu salário de até US$ 3,45 milhões anuais, apesar de ter atribuições quase simbólicas.

 

A medida afetará também o primeiro-ministro, Lee Hsien Loong, com salário anual de US$ 2,45 milhões, e os ministros, que cobram um mínimo de US$ 1,27 milhão, segundo números publicados na imprensa local.

 

Após ganhar as eleições do dia 7 de maio, Lee se comprometeu a revisar os salários do Executivo para apaziguar o descontentamento pela crescente distância entre os salários das classes altas e baixas da cidade-estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.