Cingapura deportará motoristas de ônibus chineses

O governo de Cingapura anunciou neste sábado que vai deportar 29 motoristas de ônibus chineses envolvidos na primeira greve ocorrida na cidade-estado em 26 anos.

AE, Agência Estado

01 de dezembro de 2012 | 15h32

As licenças de trabalho foram revogadas e um dos chineses será acusado formalmente de ter instigado a greve, segundo o Ministério da Força de Trabalho cingapuriano. Quatro outros foram detidos na quinta-feira e, se considerados culpados, poderão ser condenados a um ano de prisão.

Segundo uma investigação policial, a greve foi premeditada e os motoristas faltaram ao trabalho sem motivo.

Movimentos grevistas são uma raridade em Cingapura. A última greve de que se tinha notícia até então ocorreu em 1986, quando estivadores locais decidiram cruzar os braços.

Na última segunda-feira, 171 motoristas chineses entraram em greve em protesto ao fato de terem salários quase um quarto menores que os de profissionais da Malásia que trabalham na mesma empresa. O protesto foi encerrado dois dias depois. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Cingapuragreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.