Cingapura detém jornalista britânico que escreveu livro sobre pena de morte

Alan Shadrake foi preso sob a acusação de desacato e difamação contra a Justiça

Efe,

19 de julho de 2010 | 05h58

KUALA LUMPUR - A Polícia de Cingapura deteve um jornalista britânico que escreveu um livro sobre a história da pena de morte no país, informa nesta segunda-feira, 19, a imprensa local.

Alan Shadrake, de 75 anos, deverá comparecer a um tribunal no próximo dia 30 para ser julgado por colocar em dúvida "a imparcialidade, integridade e independência do sistema judiciário" de Cingapura, segundo o diário Straits Times.

O repórter e escritor é autor do livro "Once a Jolly Hangman: Singapore Justice in the Dock" (em tradução livre: "Um Carrasco Feliz: a Justiça de Cingapura no Banco dos Réus"), que inclui várias entrevistas com o ex-executor Darshan Singh.

Shadrake, quem apresentou o livro há um mês na Malásia e estava em Cingapura para um lançamento privado, foi detido no domingo, por acusações de desacato e difamação contra a Justiça por causa de seu livro, que analisa dezenas de casos de pena capital na cidade de Cingapura.

Governado desde a independência em 1965 pelo Partido da Ação do Povo, exerce um ferrenho controle sobre a imprensa local, sujeita à censura prévia, e sobre os estrangeiros, perseguidos nos tribunais caso façam críticas ao sistema.

Tudo o que sabemos sobre:
Cingapura, jornalista, pena, morte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.