Cingapura proíbe entrada de alimentos de áreas do Japão

Cingapura suspendeu a importação de alimentos de áreas do Japão em que a radioatividade foi detectada em alguns produtos depois do tremor de 11 de março, que danificou reatores de uma usina nuclear no nordeste do país. A iniciativa surge após a Autoridade Agroalimentar e Veterinária de Cingapura (AVA, na sigla em inglês) ter sido informada de que o Ministério de Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão detectou altos níveis de radiação no leite e nos vegetais produzidos nas cidades de Fukushima, Ibaraki, Tochigi e Gunma.

GABRIELA MELLO, Agência Estado

24 de março de 2011 | 09h22

"O governo japonês ordenou a interrupção das vendas de leite e certos tipos de vegetais das cidades afetadas de Fukushima e Ibaraki. Em virtude dos recentes acontecimentos, a AVA tomou a medida cautelar para imediatamente suspender as importações de leite e produtos lácteos, frutas e vegetais, frutos do mar e carnes de Fukushima, Ibaraki, Tochigi e Gunma", revelou o órgão em um comunicado divulgado na noite de ontem.

A decisão acompanha medidas similares adotadas por outros países, como os Estados Unidos, disse a AVA, acrescentando que continuará monitorando de perto e testando os alimentos importados do Japão. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.