Cinzas causam fechamento de aeroportos na Espanha e Marrocos

Cinzas causam fechamento de aeroportos na Espanha e Marrocos

É a primeira vez que país africano teve seus aeroportos afetados desde o começo da erupção

EFE e AP

11 Maio 2010 | 08h59

MADRI - Sete aeroportos espanhóis e cinco aeroportos marroquinos foram fechados nesta terça-feira, 11, devido à nuvem de cinzas procedente do vulcão islandês, o que obrigou a cancelar dezenas de voos, segundo fontes aeroportuárias.

 

As autoridades aeronáuticas da Turquia anunciaram que a partir das 13h horas no horário local (10h em Brasília) parte de seu espaço aéreo no norte do país será fechado por quatro horas devido à nuvem de cinzas do vulcão islandês.

 

Segundo a direção do aeroporto da Turquia, a nuvem afeta o triângulo entre as cidades Atenas (Grécia), Sofia (Bulgária) e Istambul (Turquia).

 

O aeroporto de Istambul, o mais importante do país, poderá seguir operando por enquanto, por isso que o fechamento do espaço aéreo só afetará terminais regionais, agregaram as autoridades.

 

A evolução da nuvem de cinza vulcânica sobre o espaço aéreo espanhol causou o fechamento do tráfego nos aeroportos de Jerez de la Frontera, Sevilha e Badajoz.

 

Fontes da AENA, organismo que administra os aeroportos espanhóis informaram que são mantidas as restrições ao trânsito aéreo impostas entre 20 mil e 35 mil pés.

 

Em Sevilha e Jerez de la Frontera foram cerca de 50 voos suspensos, mas o número de pessoas afetadas ainda não foi confirmado.

 

Também foram fechados os aeroportos de Tenerife Sul, Tenerife Norte, Las Palmas e La Gomera, todos nas Ilhas Canárias. A princípio, os demais aeroportos das Canárias permanecerão abertos.

 

Dos aeroportos citados, apenas dois ainda permanecem fechados, em Sevilha e La Gomera.

 

Outros 23 voos com saída ou chegada ao aeroporto de El Prat, em Barcelona, foram cancelados nesta terça-feira.

 

No Marrocos, autoridades fecharam o aeroporto de Casablanca, além de outros quatro, segundo a agência MAP que cita o Ministério dos Transportes, que falou que os aeroporto ficarão fechados até a tarde desta terça "para garantir o máximo nível de segurança para os passageiros."

 

Além de Casablanca, os outros aeroportos afetados foram Rabat-Sale, Tangiers, Tetouan e Essaouira.

 

Até agora o Marrocos ainda não havia sido afetado pela nuvem de cinzas vulcânicas vinda da Islândia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.