AP Photo/Carlos F. Gutierrez
AP Photo/Carlos F. Gutierrez

Cinzas de vulcão chileno chegam ao Brasil

Segundo o Centro de Avisos de Cinzas Vulcânicas argentino, as partículas rumam com pouca força para Uruguai e Rio Grande do Sul

Rodrigo Cavalheiro CORRESPONDENTE / BUENOS AIRES, O Estado de S. Paulo

24 de abril de 2015 | 19h22

As cinzas do vulcão chileno Calbuco, que entrou em erupção duas vezes na terça e na quarta-feira, chegaram ontem a Buenos Aires na forma de uma névoa dispersa que passou despercebida à população, mas levou ao cancelamento de voos por algumas companhias. Segundo o Centro de Avisos de Cinzas Vulcânicas argentino, as partículas rumam com pouca força para Uruguai e Rio Grande do Sul.


Nos dois principais aeroportos de Buenos Aires, o  Aeroparque e ao internacional, de Ezeiza, a maioria dos voos partiu e chegou normalmente. Por precaução, a American Airlines cancelou três de seus quatro voos que chegariam de manhã, o que levou à suspensão dos voos de regresso. Air France e Delta também alteraram sua programação e a United desviou para São Paulo uma rota Houston-Buenos Aires. Os aeroportos da região de Bariloche e Neuquén estão fechados desde a primeira erupção. Embora as cinzas não sejam tóxicas, podem causar danos às turbinas das aeronaves. 

Tudo o que sabemos sobre:
ChileArgentinaCalbuco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.