Cinzas do Puyehue fecham aeroportos da Argentina

As cinzas do vulcão chileno Puyehue impediram a decolagem e chegada de aviões nos aeroportos das capitais do Uruguai e da Argentina. Na noite de terça-feira, o aeroporto internacional de Ezeiza e o Aeroparque, ambos em Buenos Aires, foram fechados depois que cinzas foram detectadas no ar e na pista, disse o porta-voz da Aeropuertos 2000, empresa que administra os aeroportos.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2011 | 08h53

A maioria das companhias aéreas decidiu cancelar os voos até pelo menos a manhã desta quarta-feira, informou o porta-voz.

Pelo menos 15 voos foram cancelados na terça-feira no Uruguai, disseram funcionários do aeroporto internacional de Carrasco.

O vulcão Puyehue tem prejudicado as viagens aéreas desde que entrou em erupção em 4 de julho, após décadas sem registrar atividade, expelindo poeira e cinzas no ar.

Voos na América do Sul - incluindo os aeroportos de Montevidéu, da capital chilena Santiago e pelo sul do Brasil - foram todos atingidos por nuvens de cinzas que se espalharam pelo hemisfério sul até atingir a Austrália e a Nova Zelândia.

O Puyehue está localizado nos Andes, 870 quilômetros ao sul de Santiago e perto da fronteira com a Argentina.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
CHILEVULCÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.