Cinzas vulcânicas seguem para o mar e aeroportos argentinos são reabertos

As principais companhias que fazem rotas entre Brasil e Argentina começaram a retomar os voos.

BBC Brasil, BBC

10 de junho de 2011 | 21h30

Após a suspensão por causa da nuvem de cinzas vulcânicas, os voos entre Brasil e Argentina começaram a ser retomados nesta sexta-feira.

Os dois aeroportos de Buenos Aires, Ezeiza e Aeroparque, foram reabertos no início da noite.

As principais companhias que fazem rotas entre Brasil e Argentina - TAM, Gol e LAN - informaram que já estavam retomando os voos ou que eles seriam restabelecidos na manhã de sábado.

O tráfego aéreo no Brasil, na Argentina e em outros países do Cone Sul vem sendo prejudicado por causa das cinzas emitidas pelo vulcão chileno Puyehue.

A nuvem deve se mover completamente para o Oceano Atlântico ainda na noite desta sexta-feira, de acordo com um boletim da Força Aérea Brasileira (FAB) feito com base nas informações do instituto argentino que monitora as cinzas vulcânicas na região, o Volcanic Ash Advisory Centres.

O instituto afirmou ainda que até a noite de sábado a atividade do vulcão deve diminuir, reduzindo consideravelmente a emissão de cinzas.

Voos domésticos

No fim da manhã e início da tarde desta sexta, à medida que as cinzas do vulcão se seguiam rumo ao Atlântico, empresas aéreas como TAM e Gol começaram a restabelecer as operações em cidades no sul do país.

Na véspera, a chegada da nuvem vulcânica provocou o fechamento de diversos aeroportos no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Segundo a Gol, a partir das 16h desta sexta, foram reiniciadas as operações nas cidades gaúchas de Porto Alegre, Caxias do Sul e Chapecó.

Pela manhã, a empresa já havia restabelecido voos para Florianópolis, Navegantes e Joinville, em Santa Catarina.

A TAM também informou que voltou a operar em Porto Alegre e Florianópolis a partir das 15h. No entanto, a empresa ressaltou que poderá voltar a suspender suas operações no Sul, já que "as condições meteorológicas e a atividade do vulcão estão mudando constantemente".

Desde a quinta-feira, as operações no aeroporto de Porto Alegre têm sido afetadas devido às cinzas expelidas pelo Puyehue.

No início da tarde desta sexta, o Volcanic Ash Advisory Centres afirmou que a nuvem, que chegou a cobrir 70% do Rio Grande do Sul pela manhã e a avançar por Santa Catarina e Paraná, já se dissipava rumo ao oceano.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) reitera a recomendação a todos os passageiros com voos marcados de/para os aeroportos da região sul do Brasil para que consultem sua companhia aérea antes de se dirigir ao local.

Colaborou João Fellet, de Brasília BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.