Civil norte-americano é assassinado no Afeganistão

Homens armados mataram três civis dentro de uma van em emboscada no norte do Afeganistão, incluindo um engenheiro elétrico norte-americano que há décadas vivia no país, informaram autoridades afegãs e dos Estados Unidos nesta terça-feira.

AE, Agência Estado

24 de julho de 2012 | 12h19

A embaixada dos EUA não forneceu mais detalhes sobre os assassinados por causa de leis de privacidade, mas três oficiais de segurança afegãos disseram que o americano estava trabalhando no país há 30 anos. O porta-voz do Taleban, Zabiullah Mujahid, assumiu a responsabilidade pelos crimes.

Dois ou três atiradores atacaram o veículo na segunda-feira, disse Shirin Agha, chefe de polícia do distrito de Siahgerd, na província de Parwan. As outras duas vítimas foram o motorista e um colega do engenheiro, ambos afegãos, disse Agha.

Apesar de ser incomum, existem diversos estrangeiros que vivem no Afeganistão há muitos anos. Não está claro se o norte-americano era o alvo dos militantes, ou se a van foi escolhida aleatoriamente.

Agha disse que o engenheiro tinha "uma barba longa e estava vestindo os trajes típicos dos afegãos", referindo-se à camiseta de mangas longas e calças largas que a maioria dos homens do país vestem. Na maior parte do Afeganistão não é seguro para estrangeiros viajar sem escolta, pois são alvo constantes de ataques de insurgentes e grupos criminosos. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Afeganistãoviolênciacivil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.