Civis afegãos têm marcas de queimaduras químicas

Médicos militares americanos disseram ter encontrado 14 civis afegãos com marcas de queimaduras químicas provocadas, provavelmente, por fósforo branco - uma munição incendiária cujo uso deliberado contra pessoas é considerado crime de guerra.As vítimas vieram do Distrito de Bala Boluk, Província de Farah, onde, no dia 4, os americanos lançaram um bombardeio aéreo que matou 140 civis, segundo as autoridades afegãs.Os EUA negaram ter usado fósforo branco contra o vilarejo e acusaram o Taleban pelo crime. "Os insurgentes têm e usam fósforo branco contra pessoas", disse à BBC o porta-voz das forças americanas no Afeganistão, Greg Julian.Na semana passada, a agência Reuters revelou que os americanos já vinham tratando, na base aérea de Bagram, de uma menina de 8 anos queimada por fósforo branco em um outro ataque, cuja data não foi revelada.Os EUA dizem que os rebeldes fizeram 44 ataques com fósforo branco no Afeganistão desde 2007. Mas analistas asseguram que os militantes não têm capacidade para executar um ataque como esse, normalmente realizado por aviões.ATRITODepois do ataque contra os civis em Bala Boluk, o presidente afegão, Hamid Karzai, pediu que os EUA deixem de lançar bombardeios aéreos contra alvos taleban. Em Cabul, manifestantes marcharam ontem contra os ataques americanos. Mas o conselheiro de segurança da Casa Branca, James Jones, disse que os EUA não vão abrir mão dos bombardeios.

AP E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

12 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.