Civis americanos mortos no Iraque têm sinais de execução

Os corpos de quatro dos cinco americanos mortos quando o helicóptero de uma empresa de segurança dos EUA caiu em uma área perigosa dominada por sunitas, na região central de Bagdá, têm sinais de execução. De acordo com autoridades iraquianas e norte-americanas no Iraque, quatro pessoas foram executadas com tiros na parte de trás da cabeça.De acordo com uma autoridade militar sênior iraquiana, um atirador utilizando uma metralhadora acertou o helicóptero. No entanto, oficiais militares em Washington afirmaram que não havia sinais de acidente aéreo no país e que provavelmente a emboscada aconteceu quando o helicóptero estava aterrissado.Dois grupos de insurgentes sunitas, separadamente, assumiram a responsabilidade pelo atentado.Em Washington, autoridades da Secretaria de Defesa afirmaram que quatro dos cinco assassinados receberam tiros na cabeça. No entanto, ainda não é possível afirmar se eles estavam vivos no momento em que foram efetuados os disparos.O helicóptero foi derrubado após responder a um pedido de assistência a um comboio terrestre da Embaixada dos Estados Unidos, que estava em perigo na área dominada pelos sunitas, no centro de Bagdá, afirmou uma autoridade diplomática em Washington. Todas as fontes ouvidas pela AP pediram anonimato, porque uma lei norte-americana os impede de conceder entrevistas sobre a ocupação dos EUA no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.