Civis são donos da maioria das armas leves

Mais da metade dos 551 milhões de armas de fogo existentes no mundo está legalmente em poder de civis e não de governos, com menos de um milhão em poder de insurgentes, de acordo com um novo estudo sobre o comércio mundial de armas divulgado nesta terça-feira. Mas as 910.000 armas clandestinas em poder de rebeldes - apenas 0,2% do total - são responsáveis por boa parte da carnificina causada pelas armas leves: cerca de 1.500 mortes por dia em todo o mundo, disseram os autores do estudo. "O problema das armas é complexo, multifacetado e de longo prazo - ele não desaparecerá amanhã", disse Pait Batchelor, diretor do projeto da pesquisa de três anos patrocinada pelo Instituto Graduado de Estudos Internacionais, baseado em Genebra, na Suíça. O sul-africano Batchelor e o co-autor da pesquisa, o canadense Keith Krause, apresentaram os resultados de sua sondagem no segundo dia de uma conferência de duas semanas destinada a encontrar os meios de acabar com a posse ilícita das armas leves e com o contrabando desse tipo de armas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.