Clérigo Abu Qatada apela da decisão britânica de deportá-lo

O clérigo radical Abu Qatada, considerado o "embaixador espiritual" na Europa da rede terrorista Al-Qaeda, apelou nesta terça-feira de sua deportação a seu país de origem, a Jordânia.A equipe legal de Qatada, cujo verdadeiro nome é Omar Mahmoud Mohammed Othman, apresentou nesta terça-feira o recurso de apelação perante a Comissão Especial de Imigração para Apelações em Londres. O governo britânico considera Abu Qatada um risco para a segurança nacional e assinou um memorando de entendimento com a Jordânia que garante que ele não será submetido a torturas no país árabe se for deportado.Os advogados do clérigo, detido em 11 de agosto em Londres e que cumpre pena na prisão inglesa de Full Sutton, argumentam que a deportação à Jordânia é perigosa. Ele foi condenado pela Justiça jordaniana à prisão perpétua à revelia por seu envolvimento em atentados terroristas em 1998.O advogado do Ministério do Interior, Ian Burnett, disse que a presença de Abu Qatada no Reino Unido "não é propícia" por razões de segurança nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.