Clérigo árabe sunita é morto no nordeste do Iraque

Um clérigo árabe sunita foi morto a tiros e seu filho foi ferido em uma cidade a nordeste de Bagdá, na noite de ontem, informaram hoje funcionários locais do setor de segurança. O ataque ocorreu em Jalula, mesma cidade onde um suicida se explodiu em um funeral, matando pelo menos 23 pessoas na segunda-feira.

AE-AP, Agencia Estado

27 de março de 2009 | 16h06

O xeque Abdul-Kareem Saleh ia para casa com seu filho quando homens armados os atacaram e fugiram a pé. Saleh é o imã da Grande Mesquita de Jalula, na província de Diyala, 120 quilômetros a nordeste da capital. Um membro do conselho provincial de Diyala, Amer Rifaat, disse que a Al-Qaeda está por trás do ataque. A violência em Jalula é também fruto da tensão entre árabes e curdos pelo controle de áreas no norte e nordeste do país. Os curdos querem incorporar algumas dessas áreas a seu território semiautônomo.

Autoridades norte-americanas apontam que a tensão entre árabes e curdos é uma das principais questões a ameaçar a estabilidade do Iraque, agora que a tensão entre sunitas e xiitas diminuiu.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueatentadoBagdá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.