Clérigo dá recompensa por produtor de vídeo

O clérigo islâmico afegão Mir Faruq Hussini ofereceu US$ 300 mil pela morte do produtor do filme A Inocência dos Muçulmanos, que causou uma onda de protestos e indignação em países muçulmanos, deixando pelo menos 50 mortos. O filme, produzido nos EUA, ridiculariza o profeta Maomé. Segundo promotores federais americanos, o produtor é Nakoula Basseley Nakoula, de 55 anos, nascido no Egito, mas naturalizado cidadão americano. Hussini também oferece uma recompensa de US$ 500 mil para quem matar um clérigo islâmico iraniano, que teria insultado a esposa do profeta.

O Estado de S.Paulo

12 de outubro de 2012 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.