Clérigo islâmico pede guerra santa se Iraque for atacado

Um importante clérigo muçulmano aderiu hoje ao apelo de outros 30 religiosos para pedir uma guerra santa contra um possível ataque dos Estados Unidos ao Iraque. Os clérigos pediram aos muçulmanos que ataquem alvos norte-americanos onde quer que eles se encontrem.Abdel Razzaq al-Saadi disse, durante um sermão na mesquita Mãe de Todas as Batalhas, que os norte-americanos serão "caçados com facas, espadas e qualquer arma que tivermos"."Que Deus afunde seus navios e derrube seus aviões", pediu ele durante o sermão transmitido ao vivo pela TV estatal iraquiana. Segundo o religioso, "é obrigação de todo iraquiano ameaçar os alvos norte-americanos em todos os lugares e transformá-los em cinzas".O sermão de Al-Saadi foi feito um dia depois de outros 30 clérigos e estudiosos muçulmanos terem aprovado um edito religioso conclamando a jihad (guerra santa) contra uma possível guerra."A nação islâmica deve permanecer unida e defender-se da agressão desse satânico tirano", os Estados Unidos, diz o edito. Numa crítica velada às nações árabes aliadas a Washington o documento pede aos muçulmanos de todo o mundo que não fiquem ao lado dos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.