Clérigo islamita britânico elogia terroristas suicidas

O clérigo islamita britânico Abu Abdullah, ex-porta-voz de Abu Hamza atualmente preso por incitação ao assassinato, elogiou os quatro terroristas suicidas que cometeram um massacre em Londres no dia 7 de julho do ano passado, segundoinforma o jornal "The Sunday Times".Abu Abdullah defende o uso pelos terroristas desubstâncias químicas, "porque não dispõem de armas de destruição em massa". Ele afirma também que gostaria de matar os soldados britânicos que combatem no Afeganistão contra o Taaleban. De 42 anos, Abu Abdullah, autodenominado emir de um grupo radical chamado "Partidários da Sharia (lei islâmica)", fundado por Hamza, afirma ter até três mil simpatizantes. Apesar de estar proibido de pregar na maioria das mesquitas britânicas, Abdullah se dedicou, segundo a publicação, a divulgar suas opiniões extremistas em reuniões privadas e em círculos de estudos. Abu, cujo nome verdadeiro é Attila Ahmet, é de origem turca cipriota, embora tenha nascido e sido criado em Londres. Referindo-se aos atentados de 7 de julho de 2005, no qual morreram 56 pessoas e mais de 700 ficaram feridas, Abu assinalou que "às vezes os inocentes têm de pagar o preço paraque as coisas sejam solucionadas". Segundo "The Sunday Times", o clérigo, que vive em Londres, advertiu sobre a possibilidade de novos ataques contra o Reino Unido, "caso o governo de Londres não mude sua política externa". "Os que combatem o Islã se transformaram em alvos. Tony Blair, o Exército, a polícia estão atirando contra muçulmanos inocentes", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.