Clérigo pede à Aliança que não entregue Al-Qaeda aos EUA

Um destacado clérigo muçulmano pediu hoje aos combatentes afegãos para não atacarem lutadores da Al-Qaeda encurralados na região de Tora Bora, e não entregá-los aos americanos caso se rendam, divulgou a Agência de Imprensa Islâmica Afegã. O mulá Fazil Hadi Shenwari, o líder religioso da província afegã onde está localizada Tora Bora, disse que os combatentes da Al-Qaeda não são criminosos, e que as divergências com eles deveriam ser resolvidas pacificamente."Eles vieram para cá para participar da jihad (guerra santa) e, se concordarem em entregar suas armas, devem ser tratados com justiça e não serem entregues à América ou a outros infiéis", afirmou o mulá à agência baseada no Paquistão. Shenwari disse que Osama bin Laden era o único criminoso entre os integrantes da Al-Qaeda, e que "os árabes comuns não têm culpa e a guerra contra eles não tem justificativa".Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.