Clero argentino participará de consulta popular sobre a Alca

Os bispos da Argentina se reunirãonesta semana na cidade de San Miguel para decidir separticiparão da consulta popular sobre a entrada do país naÁrea de Livre Comércio das Américas (Alca).A consulta, que será realizada entre os dias 20 e 26 destemês, está sendo organizada por ONGs e sindicatos em toda aArgentina.A igreja argentina, que durante décadas caracterizou-se porapoiar regimes militares e posições conservadoras, nos últimosanos adquiriu um tom mais "social". Desde a intensificação dasnegociações da Alca - e diante da intransigência dos EUA emnegociar o fim dos subsídios agrícolas - a Igreja argentinapassou por severos questionamentos sobre a área de livrecomércio continental.O temor do clero argentino é que a o tecido social argentino,enfraquecido por uma seqüência de crises econômicas efinanceiras, possa ser mais abalado ainda com a implantação daAlca. Desta forma, a Igreja argentina seguiria os passos de suacolega brasileira, que no ano passado colaborou com a realizaçãode uma consulta popular similar.Embora a decisão do clero só seja anunciada oficialmente daqui a alguns dias, os bispos do sul do país já declararam suaadesão à consulta.Andinos - O Secretário de Relações Econômicas Internacionais,Martín Redrado, afirmou que o esboço de acordo entre o Mercosule a Comunidade Andina (CAN) para o livre comércio entre essesdois blocos "foi um grande avanço". O esboço foi assinado emLima neste fim de semana pelos ministros e vice-ministros deRelações Exteriores do Mercosul e da CAN.A intenção é que as tarifas comerciais sejam reduzidasgradualmente até chegarem a zero em doze anos a partir dejaneiro de 2004.

Agencia Estado,

02 de novembro de 2003 | 21h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.