Clima em Nova York ainda é de confusão

O blecaute na cidade de Nova York já passa de 16 horas, a energia já foi restabelecida em alguns pontos da cidade e a expectativa é de que o mercado financeiro opere normalmente durante o dia. Mesmo assim, por volta de 11h00 a rotina da população ainda continuava totalmente alterada, já que muitos serviços básicos ainda não funcionavam ou estavam em situação precária. Segundo o correspondente da Agência Estado em Nova York, Fábio Alves, o clima ainda é de confusão. Além dos transtornos que a falta de energia causa em uma cidade, como a desorganização do trânsito pela paralisação dos semáforos, ?esse apagão prolongado atingiu necessidades básicas de uma forma nunca antes imaginada?. Segundo ele, muita gente está completamente sem dinheiro, porque os caixas eletrônicos não funcionam. As lojas que ainda estão abertas não aceitam cartões de crédito ou de débito por causa da falta de eletricidade. ?Eu, por exemplo, não tenho um único centavo para comprar um cafezinho, isso, se um cafezinho pudesse ser vendido, já que a maioria dos equipamentos são também elétricos, o que impede também a maioria da população de cozinhar?.Fábio Alves disse que as pessoas tantam ir para o trabalho enfrentando os ônibus superlotados, já que o metrô não está funcionando. ?Mas o pior mesmo foi durante a noite, com o forte calor e a umidade, e sem equipamentos ar-condicionado. Durante a madrugada eu pude ver pessoas dormindo em cadeiras ao ar livre, diante de suas casas ou edifícios?, contou o repórter. Clique para ouvir a entrevista com Fábio Alves

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.