Clínicas pró-aborto nos EUA recebem ameaças de antraz

Um grande número de clínicas de planejamento familiar em pelo menos 12 estados norte-americanos receberam cartas contendo ameaças de antraz, de acordo com funcionários de organizações feministas e pró-aborto. Eleanor Smeal, presidente da Fundação da Maioria Feminista, disse que mais de 200 clínicas e organizações que defendem o aborto receberam cartas na quinta-feira enviadas em envelopes do serviço Federal Express. Os envelopes que foram abertos continham pó branco e cartas assinadas pelo "Exército de Deus". Esta foi a segunda onda de ameaças; mais de 250 clínicas de aborto receberam cartas similares no mês passado. No entanto, nenhum pó branco enviado por essas clínicas para testes deram resultado positivo para antraz. O teor das mensagens do último grupo de cartas, segundo Smeal, era do gênero: "Você ignorou nossas advertências anteriores. Você se expôs ao verdadeiro antraz. De alta qualidade". Entre os alvos de ameaças estão organizações como a Fundação Maioria Feminista, o Centro de Políticas e Leis Reprodutivas, Católicos por uma Livre Escolha, Advogados pela Juventude e Mulheres da Universidade da Associação Americana. Os remetentes das cartas provavelmente obtiveram o número das contas bancárias da Federação Americana de Planejamento Familiar e da Federação Nacional do Aborto para financiar o envio da correspondência, de acordo com funcionários das duas organizações. Eles disseram que os pacotes foram enviados a partir de pelo menos três caixas de correio na Virgínia e em Filadélfia. As organizações ameaçadas apelaram ao secretário de Justiça, John Ashcroft, e ao FBI que "reforcem publicamente sua intenção de investigar e julgar esses atos". Por duas décadas, um grupo clandestino antiaborto autodenominado "Exército de Deus" desferiu ataques contra os defensores e as clínicas de aborto, incluindo explosões e tiroteios. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.