Clinton defende medicamentos genéricos

O ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, em visita a São Paulo, elogiou o programabrasileiro de combate à Aids e defendeu que o modelo, que inclui distribuição decoquetel triplo de medicamentos contra a doença a pessoas carentes, sirva de exemplopara ser adotado por outros países. "O importante é distribuir a medicação a preçosbaixos", disse Clinton, que defendeu também adoção dos medicamentos genéricos. A lógica do ex-presidente é que se não houver redução nos casos de Aids em todo omundo, a interdependência mundial, expressão que foi a base da palestra "Nosso FuturoCompartilhado: a Globalização no Século XXI", vai gerar um resultado negativo. Clintondefende que ações de saúde, educação e de redução da pobreza sejam adotadas oquanto antes, caso contrário os resultados da globalização serão negativos.Clinton também defendeu um esforço maior de todos os países para garantir osuprimento mundial de água, um dos maiores problemas que o planeta enfrentará nospróximos 30 anos. "Pelo menos metade das economias globais serão afetadas pelacarência de água" , disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.