Clinton pede que americanos apóiem Bush

O ex-presidente americano Bill Clinton pediu que seus compatriotas apóiem o presidente George W. Bush, depois dos ataques terroristas de hoje. "Nós não devemos especular. Nós devemos apoiá-lo", disse Clinton em uma entrevista por telefone durante viagem à Austrália. Clinton, que foi presidente durante oito anos, até Bush assumir, em janeiro deste ano, se disse chocado e enraivecido com os atentados. "O mais importante é o seguinte: todos nós temos que ser fortes, calmos e bons americanos agora, e nos congregarmos sob a liderança do presidente e apoiar as medidas que ele sem dúvida tomará nos próximos dias, no resgate e reconstrução e, especialmente, nas investigações e em qualquer ação que seja necessária", declarou Clinton. Em fevereiro de 1993, poucas semanas depois de Clinton asumir a Casa Branca, terroristas explodiram um caminhão-bomba no estacionamento subterrâneo do World Trade Center de Nova York, deixando seis mortos e mais de mil feridos. Em abril de 1995, Clinton teve de lidar com o atentado contra o edifício federal Alfred Murrah, em Oklahoma City, que deixou 168 mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.