Clinton pede que norte-americanos confiem em Obama

O ex-presidente Bill Clinton fez um apelo veemente para que os norte-americanos reelejam Barack Obama, dizendo a uma audiência televisiva de milhões que nenhum presidente dos Estados Unidos - nem mesmo ele próprio - poderia consertar em apenas um mandato todos os danos na economia que foram herdados do governo Bush.

AE, Agência Estado

06 de setembro de 2012 | 08h42

O discurso de Clinton foi o ponto alto do segundo dia da Convenção Nacional Democrata, que está sendo realizada em Charlotte, Carolina do Norte. Ele atacou o candidato do Partido Republicano à presidência, Mitt Romney: "o argumento dele é simples: ''nós deixamos para ele (Obama) uma bagunça total, que ele ainda não conseguiu arrumar. Então o demita e nos coloque de volta.''"

Clinton comandou o palco por cerca de 50 minutos. Pesquisas mostram que ele ainda é popular entre os norte-americanos, que lembram de sua presidência como um período de prosperidade econômica. "Se você quer um país de prosperidade compartilhada e responsabilidade compartilhada - uma sociedade em que estamos-todos-juntos-nessa - você deve votar em Barack Obama e (no vice-presidente) Joe Biden". Após o discurso, Obama subiu ao palco e abraçou Clinton.

O presidente falará ao público na noite desta nesta quinta-feira, o clímax da convenção. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAeleiçãoClintonconvenção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.