Clube de tiro rejeitou matador por causa de 'atitude estranha'

Proprietário de academia privada no Colorado diz que mensagem no telefone de Holmes era 'incoerente'

AURORA, EUA, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2012 | 03h00

James Holmes, o estudante de 24 anos, que matou 12 pessoas e feriu outras 58 em um ataque a tiros em um cinema da cidade de Aurora, Colorado, durante a estreia do filme Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge, tinha sido rejeitado por um clube de tiro por causa de seu comportamento "estranho e repulsivo", segundo Glenn Rotkovich, dono do clube privado Leas Valley Range, no Colorado.

Ele disse à TV Fox que Holmes exibia um comportamento estranho e quando telefonou para o apartamento dele para fazer algumas perguntas escutou uma mensagem incoerente. "Recordando, ela (a mensagem) parecia como se fosse o Coringa (falando)", disse Rotkovich, referindo à informação de que Holmes declarou à polícia que era o Coringa, arqui-inimigo do Batman.

Fontes policiais revelaram que o fuzil AR-15 usado por Holmes teria travado durante o ataque, o que o teria levado a usar apenas as três pistolas e teria evitado um número maior de vítimas. O agente, que não quis revelar sua identidade, disse à agência AP que o uso do fuzil teria causado uma tragédia maior por causa de sua potência - capaz de fazer entre 50 e 60 disparos por minuto.

As autoridades informaram que ele comprou legalmente em lojas do Estado as quatro armas usadas no ataque, além de carregadores e mais de 6 mil munições pela internet.

A polícia conseguiu entrar no sábado no apartamento de Holmes depois de desarmar um intrincado sistema de explosivos. Ontem, ela terminou de recolher todas as evidências do local, mas não permitiu que os moradores voltassem ao prédio por causa da presença de substâncias químicas perigosas.

Fontes ligadas à investigação disseram que mais de 30 artefatos explosivos foram encontrados no apartamento, entre pequenas bombas e jarras com líquidos incendiários.

Dan Oates, chefe da Polícia de Aurora, disse à rede CBS que o computador de Holmes foi apreendido e será examinado em detalhes com a ajuda do FBI na tentativa de se descobrir o que levou o estudante, que havia abandonado o doutorado em neurociência na Universidade do Colorado, a cometer o massacre. "Pode levar tempo, mas acreditamos que obteremos informações", disse.

Holmes foi preso na sexta-feira quando se dirigia para seu carro no estacionamento do shopping center depois de cometer o ataque a tiros. O comissário de polícia de Nova York, Raymond Kelly, disse que quando Holmes foi preso ele estava com o cabelo pintado de vermelho, como o do Coringa. Holmes, que não tem antecedentes criminais e era considerado uma pessoa reservada, comparecerá hoje ao tribunal.

Feridos. O prefeito de Aurora, Steve Hogan, disse que 9 dos 58 feridos estão em estado crítico e alguns foram submetidos a várias cirurgias, até mesmo cerebral. "Eles estão em péssimo estado", disse Hogan, advertindo que o número de mortos pode subir.

A maioria das vítimas do ataque era de jovens que tinham ido à última sessão de cinema. Entre os mortos estão dois soldados do Exército, um jovem que comemorava seu 27.º aniversário, além de uma menina de 6 anos, cuja mãe está internada em estado crítico. / REUTERS, AP, EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.